Unimed no combate ao novo coronavírus.

Todos estamos em alerta. Adotamos medidas para tentar conter o avanço da covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.
É hora de unirmos forças e focarmos na prevenção.

Confira nossas orientações para enfrentar a pandemia.


SEM PÂNICO - E FIQUE EM CASA

O mais importante neste momento é ter a tranquilidade de que a prevenção é sua maior aliada. Basta ficar longe de aglomerações e o máximo que puder dentro de casa.

INFORMAÇÃO DE QUALIDADE

A preocupação com o novo coronavírus mobilizou toda a comunidade. Tem recebido ampla cobertura da imprensa e se tornou um dos principais assuntos na internet. Por isso, é preciso redobrar a cautela.

FAKE NEWS

Evite as famigeradas fake news - notícias falsas espalhadas principalmente por meio de redes sociais.

INFORMAÇÕES OFICIAIS VERDADEIRAS

Informe-se apenas por meio de fontes confiáveis, como os sites dos principais jornais do país e os portais do Ministério da Saúde (saude.gov.br), da Unimed (unimed.coop.br) e da Sociedade Brasileira de Infectologia (infectologia.org.br).

NADA DE AGLOMERAÇÕES

Profissionais da Saúde têm reforçado o apelo para que as pessoas evitem aglomerações. Quanto mais pessoas em um local, maiores são as probabilidades de contágio.
Empresas, escolas, igrejas, clubes, entre outros, têm seguido essa orientação.
Não são recomendados festas, manifestações, passeios em shoppings e até mesmo utilização de transporte público.

SAIBA QUANDO IR AO MÉDICO

Devemos ser ainda mais cautelosos ao procurar por um serviço de saúde, em especial unidades de urgência e emergência. É importante saber em que situações você deve consultar um médico ou ir ao pronto-atendimento.
Os sinais do coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes aos de um resfriado. Os mais conhecidos são febre, tosse e dificuldade para respirar.
Se apresentar apenas sintomas leves, não convém ir a um serviço de saúde. Apenas se seu quadro for grave, com muitas dificuldades para respirar, você deve ir ao médico, o quanto antes.

RISCOS DE CONTÁGIO

Algumas situações inspiram cuidados redobrados. São, por exemplo, casos de pessoas que estiveram recentemente na China, na Itália, na Espanha ou em outros países fortemente afetados pelo coronavírus.
Se você não esteve no exterior, mas teve contato com pessoas que estiveram, os riscos de contágio também aumentam.
Há ainda aqueles que não viajaram, mas foram infectados. Na eventualidade de alguém de seu convívio fazer parte desse grupo, mantenha-se atento.

COMO ACONTECE A TRANSMISSÃO

Segundo o Ministério da Saúde, qualquer pessoa que tenha contato próximo (cerca de 1 metro) com alguém com graves problemas respiratórios está em risco de ser exposta à infecção.
Contato pessoal próximo, inclusive aperto de mão, deve ser evitado. Assim como contato com objetos ou superfícies contaminadas.
A transmissão do coronavírus ocorre pelo ar ou por contato pessoal com secreções, como gotículas de saliva, espirro, tosse e catarro.

CUIDADOS SÃO ESSENCIAIS

Como a covid-19 é uma infecção que afeta o sistema respiratório, é preciso proteger as vias aéreas.
Vale reforçar quais são os principais cuidados que você precisa adotar para se proteger.

  • Evite contato próximo com pessoas doentes e que tenham infecção respiratória aguda.
  • Lave as mãos frequentemente com água e sabão por, pelo menos, 20 segundos. Se não houver água e sabão, use um antisséptico para as mãos à base de álcool em gel.
  • Use lenços descartáveis para higiene nasal.
  • Sempre que espirrar ou tossir, cubra nariz e boca com um lenço de papel e, logo em seguida, descarte-o corretamente.
  • Evite tocar em olhos, nariz e boca com as mãos não higienizadas.
  • Mantenha ambientes limpos e bem ventilados.
  • Não compartilhe objetos de uso pessoal, como copos, garrafas e talheres.
  • Limpe e desinfete objetos e superfícies tocados com frequência.
  • Evite locais fechados e aglomerações.
  • Sempre que possível, não viaje a países em que foram registrados casos da covid-19.